Caso Nord Electric: Inovação Organizacional

18/10/2012
COMPARTILHE

O ponto de partida para a mudança organizacional na Nord aconteceu em 2008, quando a empresa foi convidada para participar do programa “Parcerias para a Sustentabilidade”, desenvolvido por um de seus clientes, a Construtora Camargo Corrêa. Durante o programa, a empresa teve acesso a conhecimento técnico através de consultores, estudos de casos, troca de experiências e orientações. No entanto, como a inovação depende não apenas do acesso ao conhecimento, mas também da cultura empresarial e das relações interpessoais, o fundador e diretor da Nord inspirou boa parte do sucessoda mudança organizacional na empresa, difundindo valores, como integridade e consciência social, que vêm sendo incorporados na cultura da empresa.

Fruto do planejamento estratégico da empresa, o Programa de Participação nos Lucros e Resultados da Nord foi adaptado para ir ao encontro da nova cultura organizacional. Nesse programa, 50% dos ganhos são advindos da lucratividade da empresa e a outra metade depende do desempenho dos funcionários em cinco quesitos: ‘para mim’, onde o colaborador estabelece um objetivo pessoal; ‘para os outros’, que foca nos serviços voluntários; ‘nota 10’, espécie de ficha-limpa dos colaboradores, que são avaliados em aspectos como número de reclamações, atrasos, etc.; ‘boa ideia’, que consiste na apresentação de um plano de ação simplificado de alguma ideia que agregue resultados e/ou melhoramentos para o cliente; por último, ‘eu garanto o cliente’ é a avaliação do cliente sobre o colaborador.

A inovação organizacional da Nord possibilitou inovação também em tecnologia, que reflete no portfólio dos produtos/serviços oferecidos, além das parcerias com outras empresas e instituições de ensino. Segundo Akimoto, a Nord sempre buscou desenvolver sua tecnologia interna visando melhoramento contínuo dos produtos e processos, como o lançamento de produtos utilizando lâmpadas LED (utilizado internamente e oferecido como serviço), o monitoramento do uso de água e energia via web e implantação de sistemas de geração de energia eólica e solar.

Como a OPTOI possui soluções de aplicação imediata da tecnologia microeletrônica, a Nord busca, através dessa parceria, aprender mais sobre essa tecnologia e visualizar adaptações das suas aplicações para o contexto dos seus clientes. Por exemplo, a aplicação de sistemas completos de medição e de interfaces eletrônicas “inteligentes”, (ambas soluções oferecidas pela OPTOI) nos canteiros de obras, visando eliminar erros e maximizar a precisão da coleta de dados. A parceria não se limita apenas às duas empresas, mas também busca envolver outros atores, dentre eles a prefeitura de Chapecó, três universidades e inclusive outros empresários locais interessados.A empresa também acabou de estruturar um setor de inovação que conta com um engenheiro elétrico contratado especificamente para trabalhar com questões como energias renováveis e uso da microeletrônica para aprimoramento de serviços e produtos. Mas, como uma empresa dificilmente inova sozinha, o caminho é trilhado através de parcerias. O novo passo dado pela Nord nesse sentido recai na Joint-Venture estabelecida com a OPTOI, empresa italiana de microeletrônica.