Ciclo ISCV 2012: Casos de PMEs

07/11/2012
COMPARTILHE

Para identificar práticas inovadoras de sustentabilidade na cadeia de valor, a equipe do Projeto elaborou um formulário solicitando dados da empresa e descrição da prática composto majoritariamente por perguntas descritivas. O formulátio foi enviado para as grandes empresas-membro divulgarem entre seus fornecedores de menor porte.

O processo de seleção das práticas de inovação em sustentabilidade protagonizadas por PMEs inseridas em cadeias de valor de grandes corporações foi executado em três etapas - análise de conformidade, pré-seleção, e seleção final.

Conheça os nove casos selecionados pelo Projeto no Ciclo 2012:


Pack Less Nord Electric

Tramppo Estação Resgate

Atina Ouro Verde RL Higiene

Terpenoil Brasil Ozônio



PRIMEIRA FASE: Análise de conformidade

Foi verificada a eligibilidade da empresa e da prática, de acordo com os seguintes critérios pré-estabelecidos:

Critérios de elegibilidade da empresa
1) Ser uma micro, pequena ou média empresa, de acordo com o critério adotado pelo Sebrae referente ao número de empregados;
2) Demonstrar que participa da cadeia de fornecimento de pelo menos uma empresa de grande porte, sendo seu fornecedor há pelo menos um ano;
3) Estar em operação há mais de dois anos.
Critérios para seleção da prática da empresa
1) Ser um projeto ou processo formal operante preferencialmente há mais de um ano;
2) Apresentar uma melhoria relevante e comprovada no impacto social, ambiental e econômico dos negócios da empresa (temas do triple bottom line);
3) A prática deve estar ligada ao negócio principal, ou seja, a prática deve influenciar diretamente os produtos e/ou serviços que a empresa oferece ao mercado.

Nessa etapa, a equipe do projeto analisou 24 formulários submetidos por micro, pequenas e médias empresas.

SEGUNDA FASE: Pré-seleção

A equipe do projeto avaliou e classificou os casos de acordo com a seguinte pontuação:

1) Integração com o negócio (core business) e valor estratégico da prática para a empresa (Peso 2);
2) Grau de inovação da prática, definido a partir da concepção de novos produtos, serviços, processos, funcionalidades ou modelos de gestão, incluindo resultados obtidos para a empresa e para sua cadeia (Peso 2);
3) Grau de contribuição da prática para a sustentabilidade da empresa, integrando as dimensões econômica, social e ambiental (Peso 3);
4) Grau de contribuição da prática para a sustentabilidade da(s) cadeia(s) produtiva(s) da(s) qual(is) a empresa faz parte (Peso 4);
5) Grau de maturidade da prática - stakeholders envolvidos, processos de monitoramento e avaliação, planejamento e orçamento (Peso 2);
6) Perspectivas futuras da prática, potencial de consolidação, de crescimento, de impacto e influência na cadeia produtiva (Peso 1);
7) Replicabilidade da prática e relevância dos aprendizados obtidos, transferíveis para outros contextos (Peso 1).

Nessa etapa, foram escolhidas 11 empresas pré-selecionadas.

TERCEIRA FASE: Seleção

A seleção final dos casos foi feita com base nas seguintes ações:

1) Realização de visitas técnicas às empresas pré-selecionadas para levantamento de informações complementares;
2) Reavaliação dos 11 casos após as visitas;
3) Avaliação dos 11 casos, com foco no critério de inovação, pelo professor e colaborador do Fórum de Inovação da FGV/EAESP, Prof. Wilson Nobre.

Nessa etapa, foram selecionadas seis empresas para participarem das atividades do projeto, que se juntaram às outras três PMEs previamente selecionadas e apresentadas no evento de lançamento do Projeto.