Inovação em Desenvolvimento Local: IDLocal e ISCV se unem para olhar para a cadeia de valor no contexto de grandes empreendimentos

ID Local e ISCV promovem a primeira oficina conjunta do novo projeto, que visa olhar para a inovação na atuação e no relacionamento das empresas nos territórios onde elas se inserem, com foco na economia local 07/04/2015
COMPARTILHE

Bruno Toledo

Quando uma grande empresa se instala em um determinado território, os impactos que ela gera sobre a comunidade e a economia local vão muito além das consequências diretas das suas próprias operações. Um grande empreendimento num território mais vulnerável mexe com dinâmicas econômicas e socioambientais no sentido de orientá-lo para um caminho que pode gerar desenvolvimento genuíno, com distribuição de renda, melhoria nos serviços públicos e na infraestrutura local, ou aprofundar tensões socioeconômicas já presentes, como a desigualdade social, exploração de mão-de-obra e a precariedade da estrutura pública local.

Ou seja, o impacto de um grande empreendimento vai além daquilo que ele gera diretamente para o local aonde ele se insere. Seus impactos indiretos, através da cadeia de valor que apoia esse empreendimento, podem ser catalisadores do desenvolvimento local pleno ou auxiliar na continuidade da pobreza e da desigualdade no território.

null

“No Brasil, já vimos muitos casos em que os empreendimentos ignoraram seu impacto real na comunidade e deixaram quase nada de desenvolvimento para esses territórios”, argumentou Mario Monzoni, coordenador do Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV-EAESP (GVces). “Não precisamos cometer esses mesmos erros; nós podemos aprender com eles e nos direcionar na construção de um novo padrão empresarial no relacionamento com o território e de uma agenda de desenvolvimento local que considere a realidade dessas comunidades”.

Esta é a proposta do projeto Inovação em Desenvolvimento Local , uma parceria entre duas das Iniciativas Empresariais organizadas pelo GVces – a Iniciativa Desenvolvimento Local e Grandes Empreendimentos (IDLocal) eInovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor (ISCV). “Queremos olhar para o que tem de transformador na relação entre grandes empresas e suas cadeias de valor no contexto de grandes empreendimentos no interior do Brasil”, explicou Paulo Branco, coordenador do programa Inovação na Criação de Valor e vice-coordenador geral do GVces. O objetivo principal do projeto conjunto é fomentar a inovação na atuação e no relacionamento de grandes empresas com sua cadeia de valor nos territórios aonde elas estão inseridas.

A parceria entre IDLocal e ISCV foi lançada em 18 de março passado com uma oficina especial com representantes de empresas membro das duas Iniciativas na FGV-SP. Para Daniela Gomes, coordenadora do programa Desenvolvimento Local do GVces, essa parceria pretende criar um ambiente de aprendizado que envolva o GVces, as empresas membro das Iniciativas e suas cadeias de valor, além da sociedade civil em geral. “Queremos que as empresas se tornem protagonistas de ações inovadoras, inspirando práticas de negócios que fomentem os ecossistemas de inovação nos territórios impactados pela cadeia de valor ou pela atuação direta dessas empresas e contribuindo para aprimorar o relacionamento das empresas com os diversos stakeholders locais.”

null

Aprendizados e a construção de uma agenda de desenvolvimento local

Inovação e desenvolvimento local foram temas trabalhados intensamente pelo GVces em seus 10 anos de atividades, e o aprendizado obtido a partir dessas experiências traz um apoio importante para as atividades desse projeto. “Por muito anos, tivemos um trabalho direto com o setor financeiro e pequenas empresas com o projeto New Ventures, que acabou resultando posteriormente na criação de ISCV, com apoio do Citi e da Citi Foundation”, explicou Mario Monzoni. Na área de desenvolvimento local, o trabalho do GVces com a Alcoa na cidade paraense de Juruti virou uma referência nacional no campo da sustentabilidade e trouxe um aprendizado importante que apoiou o surgimento de IDLocal no ano passado. “Queremos compartilhar com a sociedade as nossas experiências e aprendizados, dialogando com a realidade e com os atores que fazem parte dela”.

Durante a oficina, os participantes refletiram sobre os elementos básicos de uma agenda de desenvolvimento local para as empresas no contexto de grandes empreendimentos, os instrumentos que viabilizam a implementação dessa agenda e os capitais do território que apoiam a economia local. De acordo com Monzoni, “é importante pensarmos no desenvolvimento local a partir da discussão que já temos sobre desenvolvimento sustentável no plano nacional e internacional”. Ou seja, uma agenda de desenvolvimento local precisa dialogar diretamente com uma agenda de desenvolvimento sustentável numa perspectiva macro, conciliando aspectos e premissas dessa agenda maior com a realidade do local.

Próximos passos

Em paralelo ao trabalho conjunto com Inovação em Desenvolvimento Local, as iniciativas IDLocal e ISCV darão continuidade em 2014 ao trabalho desenvolvido nos ciclos anteriores.

A agenda de gestão de fornecedores, abordada por ISCV em 2012, continuará sendo trabalhada em 2014 a partir de grupos de trabalho (GT), que deverão apoiar a construção de processos e modelos para gestão, com ênfase na criação de critérios e indicadores de sustentabilidade no processo de compra das empresas. O próximo GT será realizado em 16 de abril.

Já a agenda de proteção integral de crianças e adolescentes no contexto de grandes empreendimentos, tema central do Ciclo 2013 de IDLocal, seguirá no radar da Iniciativa neste ano, a partir do acompanhamento da aplicação das diretrizes empresariais desenvolvidas em 2013 por parte de um grupo de empresas membro.

O projeto Inovação em Desenvolvimento Local realizará mais três oficinas temáticas em 2014; a próxima será em 22 de maio. Além das oficinas, as empresas membro das Iniciativas participarão de três encontros de um grupo de trabalho que se dedicará ao desenvolvimento de uma proposta de corporate standards para a atuação das empresas em territórios no contexto de grandes empreendimentos, um dos produtos previstos para o final deste ciclo. Essas propostas farão parte de uma publicação que também reunirá casos de pequenos e médios empreendimentos na cadeia de valor de grandes empresas que possuam produtos ou práticas inovadoras em desenvolvimento local. A chamada para a seleção de casos será feita ainda durante o primeiro semestre de 2014.

Além das oficinas e dos GTs, o projeto promoverá também encontros regionais em territórios a serem definidos em acordo com as empresas membro, que deverão contar com a presença de atores regionais envolvidos em grandes empreendimentos e/ou cadeias de valor locais.

Fotos: Felipe Frezza (GVces)